21 de setembro de 2017

Empreendedorismo, Inovação e Startups são formas de alavancar a economia

O Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro promoveu a palestra “Inovação nos negócios a base de Startups”, na sede da Casa do Administrador, no Auditório Adm. Gilda Nunes. O evento foi ministrado pelo Adm. Diego Braga, CEO e fundador do aplicativo “vemcmg”, conhecido como o Uber das motos.

Segundo o Sebrae, o conceito de empreendedorismo e o surgimento das chamadas Startups ajudarão na saúde financeira do país, ressaltando também que a economia brasileira será favorecida e reaquecida pela capacidade empreendedora do brasileiro, uma vez que estratégias inovadoras atendem os pequenos negócios e, assim, geram o desenvolvimento.

Durante a palestra, o Adm. Diego Braga explicou ao público presente conceitos específicos como empreender e inovar, enfatizando sua importância no macroambiente, e a importância que o gestor deve dar a tais conceito para obter sucesso em seu empreendimento.

“Muitas pessoas ligam o conceito de empreendedorismo à expressão empresário e, necessariamente, são duas concepções diferentes. Empreender está atrelado diretamente à inovação, ou seja, a um conceito muito amplo, que vai desde o intraempreendedorismo de grandes organizações até as pequenas empresas do âmbito empresarial”, salientou.

O palestrante também destrinchou o conceito de Startups e como um bom modelo de negócios tornou-se fundamental para que as organizações encaixadas nessa categoria venham a prosperar financeiramente, apesar do baixo custo para iniciar suas atividades.

“É uma organização de pessoas que tem como fundamento a venda de produtos/serviços, e está inserida em um ambiente de total incerteza econômica. A ideia básica de qualquer pessoa pode caracterizar esse tipo de negócio, até criação de um trabalho via home office. Através da inovação, podemos criar um trabalho que fuja do comum assegurando o lucro”, afirmou.

No Facebook, na Rádio e na TV do CRA-RJ você pode conferir a palestra completa “Inovação nos negócios a base de startups”.

No mês do Administrador, o CRA-RJ está propiciando um circuito de palestras para enfatizar a ocasião e, por conseguinte, capacitar Administradores, gestores, estudantes e profissionais ligados à Ciência da Administração em suas demandas diárias ou na sua recolocação no mercado, visto que o país passa por uma grave crise financeira e um nível alto de desemprego. Acesse o site do Conselho e fique por dentro dessas palestras!

Autoconsciência e quebra de paradigmas ajudam na ascensão pessoal e profissional

Todo profissional que se preze deseja crescer sempre em sua carreira, enfrentar novos desafios, criar soluções inovadoras, desenvolver produtos e serviços que agreguem valor ao seu empreendimento ou à empresa para qual trabalha. Mas, conforme defende o Adm. Robson Santarém, coach e especialista em RH, há muitas questões internas e externas que atravancam o desenvolvimento pleno das pessoas, em diversos âmbitos.

Para Santarém, entre os obstáculos que impedem a ascensão pessoal e profissional, está a falta do autoconhecimento. Muitos não sabem nem mesmo definir seus pontos fracos ou fortes e, como consequência, não sabem o que devem capitalizar, para se destacar entre os demais, nem o que precisa ser eliminado ou minimizado, para evitar danos colaterais. Este não conhecimento também impede que o indivíduo se valorize diante das questões que aparecem, o que o leva, muitas vezes, ao menosprezo de suas habilidades.

O Adm. Robson Santarém também explica que a fragmentação da vida, isolando as suas variadas vertentes, gera um colapso mental e comportamental no indivíduo, que resulta na não execução satisfatória de suas atividades laborais ou de lazer, sejam quais forem. Ele explica que essa divisão das coisas é algo defendido a partir de pensamentos dos filósofos matemáticos Isaac Newton e René Descartes, pois defendiam que ‘para a gente entender o todo é preciso dividir em partes’. Daí, separou-se o universo em partes, o que facilitou seu estudo e o surgimento de muitas tecnologias, mas prejudicou a essência do ser humano.

“Falaram-nos um dia: ‘Separe vida profissional de vida pessoal’. E tem gente que vai ficando esquizofrênico, porque não consegue separar uma coisa da outra, pois só existe uma vida. E, nesse esforço de separar o que é indivisível, começamos a entrar em um conflito interno. Por exemplo, não é possível separar razão da emoção. O cérebro é um só, com dois hemisférios, mas estão conectados. Tampouco separar vida material de espiritual. O ser humano é um só e precisamos aprender a juntar todas as coisas”, explicou Santarém.

O modelo de fragmentação, conforme explica Santarém, possibilitou o surgimento das especializações profissionais, onde alguém sabe muito de pouco, como acontece com a área de Administração. Nas organizações, os departamentos muitas vezes agem isoladamente, o que não é um comportamento estratégico. O ser humano aprendeu a separar, mas se esqueceu de que as coisas são interdependentes. Nada acontece isoladamente, portanto não pode ser resolvido separadamente.

Muitas outras questões impedem o crescimento de alguém. Entre elas, crenças, preconceitos, absolutismos, inflexibilidade, competição desmedida e individualismo. Todas são apresentadas pelo Adm. Robson Santarém em uma palestra disponível gratuitamente no Facebook do CRA-RJ, na CRA-RJ Play e na Rádio CRA-RJ, sob o título de “O que nos impede ser mais?”.

20 de setembro de 2017

Economia circular gera bem-estar social e longevidade nas organizações

A Administração está presente em todos as etapas de qualquer processo organizacional. Olhando de forma sistêmica, é possível perceber que suas atribuições fazem parte de questões que vão desde a concepção de um produto/serviço, por meio do Marketing, ao recolhimento de produtos com defeitos ou de suas partes não utilizáveis, na Logística reversa.

Os negócios vivem uma economia circular e o profissional de Administração é peça chave para que tudo funcione bem. O Adm. Reinaldo Faissal, membro da Comissão Especial de Recursos Humanos do CRA-RJ, defende que a Gestão eficiente precisa ser desenvolvida para promover a sustentabilidade, dentro e fora das organizações, garantindo o bem-estar das pessoas e a produtividade das empresas.

“Hoje, tem gente que não compra produtos que não sejam de origem ecológica e ONGs que atuam contra qualquer coisa que agrida a natureza, por exemplo. De forma geral, precisamos trabalhar a qualidade de vida no trabalho com a sustentabilidade empresarial. Quando reunimos tudo isso, entramos na questão do Administrador na economia circular”, destaca Faissal.

Faissal lamenta que muitas Instituições de Ensino Superior e empresas não compreendam o papel do Administrador na cadeia produtiva sustentável. Para ele, observar as contribuições de Frederick Taylor, Henri Fayol, Max Weber e Elton Mayo, em especial, ajuda a todos nessa tarefa de saber como o gestor deve atuar dentro desse contexto e qual sua importância.

Ele menciona que um dos grandes problemas da atualidade é a extração predatória dos recursos naturais e a má gestão nos processos de produção e reaproveitamento de materiais.

“Resíduo, segundo os dicionários, é o que sobra, algo remanescente. E lixo? É algo que não serve mais para nada. Precisamos encarar as coisas assim. Diante dessa realidade, precisamos encarar os processos, na Administração, como planejamento até o lixo. Isso é Economia circular, trabalhar o processo com um todo”, destacou Faissal.

No Facebook, na Rádio e TV CRA-RJ há uma palestra completa com o Adm. Reinaldo Faissal sobre ‘O Administrador na Economia Circular’. O conteúdo é disponibilizado online e gratuitamente.

Especialista apresenta técnicas e métodos para superar o medo de falar em público

Um dos grandes desafios para qualquer pessoa ou profissional, seja em qual segmento estiver, é o ato de falar ou se apresentar em público. Demonstrar técnicas e métodos para superar este temor foi um dos principais objetivos da palestra ‘Falar Bem – Como planejar uma apresentação para reuniões ou apresentação de trabalhos’, ministrada pela professora e Adm. Ana Shirley França, escritora de livros na área de Comunicação Empresarial e Formação Profissional, na sede do CRA-RJ.

Para a palestrante, a insegurança e o medo são alguns dos fatores que mais influenciam no comportamento das pessoas na hora de uma apresentação mais formal, ou seja, em momentos em que o discurso precisa atender uma determinada expectativa. Reuniões de trabalho, assim como os TCCs (Trabalho de Conclusão de Curso) para os universitários, são citados como exemplos de situações nas quais o indivíduo pode se sentir exposto. Neste caso, o planejamento se torna fundamental para evitar momentos indesejados.

“Quando se faz uma apresentação oral é preciso ter conhecimento daquilo que será transmitido. Ninguém faz uma apresentação sem que tenha domínio de um conteúdo importante e fundamental para que o público tenha o desejo de ouvir e se sinta satisfeito com o conteúdo. É preciso também dominar as emoções. A grande dificuldade do falar bem está muito mais relacionada com o controle das nossas emoções do que propriamente o domínio do conhecimento”, afirmou a Administradora.


Uma das principais áreas que tem contribuído para auxiliar as pessoas que sofrem com este problema é a neurolinguística. Segundo a Adm. Ana Shirley, a ciência tem elaborado estudos com técnicas e métodos para que antes e durante uma apresentação o profissional ou estudante consiga construir raciocínios lógicos e se manifestem de forma clara e objetiva. Controle da respiração, pensamentos positivos e autodiálogo, que são algumas das sugestões deste segmento para contribuir com a superação da glossofobia, que é o medo de falar em público.

“É importante que nós tenhamos naturalidade ao passar a nossa mensagem. Se eu tenho medo não há como ser natural. É perceptível quando a pessoa está com medo e com insegurança, até mesmo na própria face. Articular corpo e fala, ligando o aspecto da sua expressão com a oralidade, é fundamental. A interação entre o corpo e a fala ajuda a compor a comunicação de uma forma muito mais efetiva”, destacou a professora.


A palestra completa sobre o tema está disponível na página do CRA-RJ no Facebook e em breve estará também no site da CRA-RJ Play e da Rádio CRA-RJ.