11 de junho de 2013

Dez erros dos entrevistadores


Dicas para profissionais e estudantes que estão em busca de uma oportunidade são publicadas constantemente por editorias voltadas para o mercado de trabalho, de sites, revistas e jornais. Mas, os profissionais que atuam na seleção de pessoal também devem ficar atentos para não cometerem gafes. A revista Melhor Gestão de Pessoas apontou os deslizes mais comuns.

Falar mais do que ouvir – O recrutador deve falar sobre a vaga, as atividades e a atuação da empresa, mas deve oferecer ao candidato tempo suficiente para que ele fale sobre suas atribuições, experiências e os motivos pelos quais deseja trabalhar na empresa.

Não ler o currículo antes da entrevista – “O processo de triagem é essencial para otimizar o tempo do recrutador e evitar entrevistas desnecessárias”.

Fazer perguntas/testes esdrúxulos  - “O recrutador deve estar atento aos fatos e qualidades profissionais do candidato, não em saber se ele é do signo de gêmeos ou sagitário”.

Atrasar – O recrutador que não atende o profissional na hora marcada faz com que ele não trate a oportunidade e a empresa com seriedade.

Não considerar funcionários da empresa para o cargo – Valorizar o profissional interno é muito importante. Ele já está adaptado aos colegas, aos procedimentos e à cultura da companhia.

Fazer perguntas óbvias... – “... e esperar respostas que digam muito sobre o candidato. Exemplo: qual o seu defeito?  Resposta: perfeccionismo”.

Processos seletivos muito longos – “É cansativo para o candidato e para o recrutador, além de caro para a empresa”.


Não considerar as habilidades comportamentais – “É importante avaliar a habilidade do profissional de se relacionar com colegas e superiores. Saber inspirar a equipe e gerar um clima organizacional favorável à conquista de bons resultados”.

Não pensar no longo prazo – Imaginar a carreira do selecionado na empresa é de suma importância para acertar na escolha

Não usar as redes sociais - O recrutador pode traçar um perfil mais apurado do profissional a partir das redes sociais e evitar custos e perda de tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário