6 de fevereiro de 2015

CRA-RJ promove a primeira palestra de 2015 sobre “Empregabilidade e Gestão de Carreira”

Com um bom público no auditório Adm. Gilda Nunes, o Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro promoveu a primeira palestra do ano de 2015 com o tema “Empregabilidade e Gestão de Carreira”, no dia 27 de janeiro.

IMG_7850
A palestra foi ministrada pelo Adm. Sandro Reis, gestor de suprimentos da Vale, que falou sobre o objetivo do debate, que é de provocar a reflexão das pessoas em como gerenciar suas carreiras, garantir a estabilidade profissional e ser atrativo para o mercado de trabalho em um cenário obscuro e de incertezas atualmente.
“As perspectivas são extremamente sombrias e os profissionais cautelosos e reticentes do que vai acontecer no mercado de trabalho atual”, afirmou o Adm. Sandro Reis, lembrando ainda que a taxa de desemprego brasileira oscila entre 4% e 5%, mostrando uma inverdade, já que mesmo que haja um baixo nível de desemprego, não significa que a população economicamente ativa esteja empregada e completamente satisfeita nos seus postos de trabalho:
“As pessoas, diante desse cenário econômico desfavorável e sem perspectivas ou com perspectivas sombrias,  param de procurar emprego. Sendo assim,  tendem a se desestimular e desistir de uma oferta de trabalho até que essa situação difícil dentro do mercado se reestabilize,” comentou o Administrador.
IMG_7877Sobre estabilidade no mercado de trabalho, segundo Reis, é preciso que o profissional invista em uma imagem positiva demonstrando competência sem arrogância, ser solicito sem abrir mão da firmeza quando necessária, ser colaborativo e preservar os interesses internos, agir coletivamente em prol do coletivo da empresa e mostrar que é capaz de conseguir projetos sozinhos e em equipe.
“O investimento na imagem para o mercado ou para organização em que esteja inserido é fundamental. Apenas os profissionais completos e competentes se estabelecem no mercado,” frisou Reis.
Para o Adm. Sandro Reis, o plano de carreira deve ser pautado diante dos pontos fortes, dos pontos que precisam ser melhorados e das competências que o profissional ainda não tem, mas o mercado demanda.
“É preciso que o profissional invista no seu crescimento e no desenvolvimento de suas competências para que ele se torne o diferencial e a referência naquilo que ele fala e faz. Dessa forma, ele saberá definir o seu perfil profissional no mercado,” ressaltou Reis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário