20 de fevereiro de 2015

Palestrante do XIV FIA fala sobre as novas relações de produção mundial

O especialista em Relações de Trabalho e Recursos Humanos José Pastore concedeu entrevista a Rádio CRA-RJ sobre sua participação no XIV Fórum Internacional de Administração, que acontece entre os dias 18 e 20 de maio, no Rio de Janeiro. Pastore trabalhará o tema “As relações de trabalho nas cadeias globais de valor – a regulação necessária”.
José Pastore 2De acordo com o entrevistado, hoje as organizações passam por um momento em que poucas empresas fazem um produto do início ao fim. Na maioria dos casos, principalmente em grandes indústrias,  cada peça é fabricada por uma instituição e todas são unidas por outras. Como se fosse uma linha de produção global de fato.
“A grande competição que existe no mundo do trabalho hoje não é entre empresas, mas sim entre redes de produção ou cadeias produtivas. Ou seja, as organizações se especializaram e áreas específicas. Assim,  cada uma faz uma parte do trabalho geral e depois tudo é integrado em uma cadeia de valor. Só então é entregue o produto ou serviço final”, explicou Pastore.
O especialista ainda explicou que a globalização contribui com essa nova dinâmica de produção internacional cada vez com mais vigor. Isto ocorre porque as leis de cada país variam e dão mais condições de uns produzirem determinado material do que outros.
“A globalização influencia pesadamente, porque as empresas buscam produtos produzidos com mais eficiência e em qualquer lugar do mundo. Ou seja, elas se especializaram de acordo com suas vantagens comparativas. Há empresas no sudeste asiático, por exemplo, que se especializaram e produzir componentes eletrônicos e elas têm vantagens para isso na área tributária entre outras coisas”, explicou o entrevistado.
Mas toda essa interação gera preocupação no que tange aos direitos dos profissionais. Segundo Pastore, é preciso que as relações de emprego sejam revistas para que não haja prejuízo para os trabalhadores. Ele argumenta que as formas de contrato empregatício são as mais diversas. Desde aqueles empregados que ficam em apenas uma organização até aos que trabalham como ‘freelancers‘.
Para o entrevistado, este e outros temas serão muito bem aproveitados durante o XIV FIA, pois é a oportunidade de se discutir os caminhos por onde a sociedade seguirá daqui para frente, diante de tantas mudanças em um mundo cada vez mais globalizado.
“Eu penso que será um grande desafio muito interessante, porque o Fórum reúne profissionais competentes de várias áreas, e cada uma tem a sua especificidade. E eu, como pesquisador, estou procurando isso a cada dia para ver de que maneiro podemos desenvolver um esforço de pesquisa e com isso equacionar as necessidades que os trabalhadores têm nesse novo cenário”, disse Pastore.
A entrevista completa pode ser ouvida na Rádio CRA-RJ. Já a palestra ministrada por Pastore acontecerá no XIV FIA, entre os dias 18 e 20 de maio, no Vivo RIO e no MAM.

acesse.fw

Nenhum comentário:

Postar um comentário