1 de fevereiro de 2017

Especialista fala sobre capacitação profissional e mercado de trabalho em 2017

Formas para desenvolver os potenciais do profissional e estratégias para estar mais preparado para as constantes oscilações do mercado de trabalho. Essas foram as duas principais vertentes apresentadas durante a palestra “Perspectivas para o Mercado e a Nossa Carreira em 2017”, apresentada pelo Adm. Sandro Reis, professor, na sede do CRA-RJ, na última quinta-feira (26).
Trabalhando em cima da atual situação econômica nacional e internacional, o Administrador demonstrou que o ano de 2017 deverá apresentar um mercado com características similares ou até mesmo piores do que o ano anterior. Segundo Sandro Reis, os atuais 12 milhões de brasileiros desempregados devem aumentar, tendo como algumas das razões o baixo consumo, a inflação e o menor investimento de empresas privadas. Como importantes alternativas, o palestrante citou o desenvolvimento de atividades empreendedoras e o aumento da rede de relacionamentos (network) como meios para enfrentar a crise.
Ao abordar sobre a produtividade profissional, o Administrador valorizou aqueles que buscam quebrar paradigmas pré-estabelecidos, como, por exemplo, não crer que o simples cumprimento da carga horária já sirva como algo produtivo.
“O trabalhador precisa transformar o significado da sua atuação profissional. As empresas buscam muito mais o seu cérebro e menos o seu braço hoje. Como você consegue transformar o seu intelecto, fruta da sua capacitação e qualificação, em algo que seja produtível e quantificável? Isso é o que a empresa quer de nós. Eu preciso entregar para poder me reservar, essa é a equação do mercado”, afirmou o Adm. Sandro Reis.
Para chegar em um nível de excelência e se destacar frente aos desafios, torna-se necessário desenvolver habilidades e competências que tornem um profissional cada vez mais qualificado. Para o Adm. Sandro Reis, ir além daquilo que está preparado para realizar é um dos diferenciais mais importantes e valorizados pelas organizações ao analisar um funcionário ou uma potencial mão de obra a ser contratada.
“O que o profissional precisa fazer para se blindar e refutar essa conjuntura nebulosa e desfavorável? É preciso qualificar, capacitar e desenvolver competências essenciais, uma habilidade que somente você tenha. É conseguir identificar o que o mercado está precisando hoje, baseado na atual conjuntura, e que ninguém esteja ofertando ou apresentando. É ter a chamada competência distintiva. Descobrir onde estão os seus gaps de competência para trata-los, melhorando o nível de empregabilidade e se tornando mais atrativo aos olhos do mercado de trabalho”, valorizou.
A palestra completa estará disponível em breve nos sites da Rádio CRA-RJ e da CRA-RJ Play.

Nenhum comentário:

Postar um comentário