Fundação Getúlio Vargas

2 de março de 2017

Pesquisa aponta novos dados sobre a formação do Administrador


A pesquisa empreendida pelo CRA-RJ sobre a formação do Administrador no Estado do Rio de Janeiro constatou que onde 64,3% dos graduandos de Administração fazem o curso presencial, 21,7% optaram pelo ensino a distância (EAD) e 14% mesclam as duas modalidades. Outro dado que chama atenção é quanto a qualificação profissional. De acordo com os dados obtidos, apenas 0,8% dos Administradores fluminenses possuem pós-doutorado.
Apesar de o modelo presencial ser maioria, a partir das evoluções tecnológicas na área digital, cada vez mais universidades têm optado por inserir disciplinas em plataformas online, ou mesmo cursos completos. O acessoao conhecimento tem sido ampliado em seus mais diversos níveis, tanto para quem tem pouco tempo no dia a dia quanto para quem tem recursos financeiros reduzidos.
Para a Adm. Mara Biasi, conselheira do CRA-RJ e membro da Câmara de Estudos e Pesquisas do Conselho, responsável pela pesquisa, é preciso perceber que cada modelo tem seu papel na formação profissional do Administrador, com métodos de trabalho, funções e critérios para o ensino e para aprendizagem que ainda estão em processo de evolução. Biasi ainda salienta que no ensino a distância ‘o aluno precisa ter muita disciplina, pois fica a cargo dele ter empenho para aprender’
Sobretudo, a conselheira ressalta que os professores devem reavaliar os métodos e ter uma nova perspectiva para ensinar e estimular o aluno na busca do aprendizado. Assim, mesmo depois de graduados, os profissionais devem estar dispostos a estudar mais e mais, aumentando o número de pós-doutores em Administração. Fazer parte dos 0,8% de Administradores que concluem esse nível de graduação, e ajudar a aumentar essa margem, é bom não só para o profissional em particular, mas para toda a categoria.
“É importante se manter atualizado e se aperfeiçoar, pois o mercado de trabalho é dinâmico e o mundo gira em uma velocidade extremamente rápida. É essencial que estejamos sempre preocupados com o aprimoramento de conteúdos e métodos para fazer jus à qualidade que o profissional de Administração deve ter”, afirma Biasi.
O Adm. Vicente Ferreira, diretor do Instituto Coppead de Administração da UFRJ, corrobora a visão de que é necessário evoluir constantemente.
“Não adianta pensar que fazer uma graduação e nunca mais voltar ao banco escolar deixará um profissional eternamente atualizado. A sociedade evolui, o nível de exigência e competitividade também, por isso para ser considerado um profissional de topo é preciso efetivamente estar a frente da maioria”, ressalta.
Quem deseja ter mais detalhes da pesquisa basta acessar a matéria especial, feita pelo CRA-RJ. Na CRA-RJ Play também é possível assistir a uma entrevista completa com o Adm. Vicente Ferreira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário