26 de junho de 2017

CFA aprova registro de profissionais dos níveis médio/técnico, mestres e doutores

O registro de Técnicos de Nível Médio em Administração, além de mestres e doutores na área foi aprovado pelo Plenário do Conselho Federal de Administração (CFA), durante sessão realizada no Estado do Acre. A medida visa resguardar mercado também para tais profissionais, além de evitar que pessoas desqualificadas ocupem tais cargos no processo de gestão de empresas públicas e privadas.

O Adm. Raphael Monteiro, assessor acadêmico do CRA-RJ, foi responsável por apresentar os benefícios do registro dos técnicos de nível médio em Administração e destacou como isso impacta a vida profissional das pessoas que se formaram nessa modalidade.

“Eles passam a ter acesso privativo ao mercado de trabalho na área e nível que se formaram. Os concursos públicos, que colocam que qualquer um que tiver nível médio pode fazer a prova para técnico administrativo ou de Administração deverão exigir formação específica e registro. Agora, com essa resolução aprovada pelo Plenário, o profissional não vai mais disputar mercado com qualquer um, ele vai concorrer com quem se formou igual a ele”, explicou Monteiro.

O Adm. Wagner Siqueira, conselheiro federal pelo Rio de Janeiro e presidente do CFA, também destaca a representatividade da aprovação, que teve voto positivo da maioria dos conselheiros federais.

Adm.Wagner Siqueira- presidente do CFA
“Esta Plenária é histórica porque ela abarca todas a dimensões em que a atividade de Administração e de gestão se realizam. Vai do nível médio, passa pelo tecnólogo, vai para os bacharéis em Administração, que á a atividade central da nossa profissão, com as formações conexas já prevista em lei, e também, agora, mestres e doutores”, destacou o Adm. Wagner Siqueira.

O presidente do CFA esclarece ainda ‘que todo o campo profissional de Administração passa a ser abrigado e supervisionado pelo Sistema CFA/CRAs'.Assim, registro, fiscalização e questões éticas passam a ser comandados pelo Conselho Federal de Administração e Conselhos Regionais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário