9 de junho de 2017

Evento discute a terceirização da Logística e o papel do Administrador nesse mercado

O IV Encontro de Administradores de Logística, promovido pela Comissão Especial de Logística do CRA-RJ, teve como tema principal a “Terceirização Logística”. O evento foi realizado em comemoração ao Dia Internacional da Logística, celebrado no dia 6 de junho, em propôs um novo olhar do Administrador para os serviços terceirizados, principalmente para os prestadores de serviços de empresarias.
As palestras apresentadas foram “Terceirização Logística: Desafios & Oportunidades”, ministrada pelo Adm. Helio Meirim, coordenador da Comissão Especial de Logística do CRA-RJ; “Estratégias vencedoras na gestão de contratos logísticos”, trabalhada pelo Adm. Luis Eduardo Ribeiro, especialista em Gestão Empresarial, e “Redesenho e consolidação de malha logística”, apresentada pelo Adm. Marcus Vinicius Pereira, especialista em Transporte pela UNB. Além dos temas desenvolvidos, houve uma mesa redonda para debate, mediada pelo Adm. Adm. Julio Loureiro, coordenador adjunto da Comissão de Logística (CLog) do CRA-RJ.
O Adm. Hélio Meirim destacou, entre outras questões, a necessidade de se buscar novas percepções do assunto terceirização para evitar prejuízos em toda a cadeia logística. Assim, cada Administrador precisa refletir sobre os aspectos desencadeados a partir dessa realidade mercadológico, buscando parcerias que agreguem valor para todos.
“Quando a gente fala de terceirização, uma palavra-chave é a cooperação/colaboração. É preciso formar parcerias para tentar desenvolver o outro agente do processo e não para manter um antagonismo. Mas, muitas vezes, a gente encara o terceiro como nosso inimigo/rival ou serviçal. Tudo bem que a empresa dele está prestando serviço para você, mas ele também deveria estar alinhado a suas atividades, sem torcer pelo teu insucesso e nem você pelo fracasso dele”, disse.
Já o Adm. Luis Eduardo Ribeiro trouxe uma das definições de prestadores de serviços logísticos, destacando sua importância nas três atividades básicas de controle. Estoque, armazenagem e gestão de transporte. Com ênfase no contrato logístico, Ribeiro expôs a importância de acordos firmados de forma sólida e eficiente. Ele explicou que o contrato é o garantidor da estabilidade/equilíbrio na prestação de serviços e precisa ser bem redigido e justo, prevendo as variações de demanda de volumes para maior ou para menor, para que haja um equilíbrio financeiro entre as artes envolvidas.
“Você muitas vezes está estabelecendo uma relação de médio ou longo prazo, podendo ter um contrato de cinco anos, dependendo do volume de investimento e pessoas envolvidas, e esse contrato vai caminhar junto com a atividade empresarial da organização”, destacou.
O foco do Adm. Marcus Vinicius Pereira foi na logística de telefonia de rede e móvel da TIM, trazendo aos presentes e internautas algumas realidades brasileiras e a necessidade de boas estratégias para evitar problemas, que prejudicam não só às empresas, mas também os clientes, frustrando suas expectativas. Ele destacou que cada profissional deve atuar na sua área específica para que a os processos das organizações não sejam prejudicados.
“É isso que faz a empresa ser competitiva. Fazer mais com muito menos, ter as pessoas certas nos lugares certos e treinar essa equipe constantemente […]. Uma coisa é certa, em todo esse trabalho de consolidação, a governança é desafiadora. Como o Luiz falou ‘para conseguir ter um resultado melhor no dia a dia, bons SLAs e uma relação ganha-ganha, o relacionamento faz toda a diferença’.
Após a apresentações, seguiu-se a mesa de debates, com a participação do público presente, através de perguntas direcionadas aos palestrantes. O evento completo já está disponível no Facebook do CRA-RJ.

Nenhum comentário:

Postar um comentário